Novas instalações do Hospital Dia Móvel CIES - Santo Amaro- recebe autoridades

Dr. Roberto Kikawa, idealizador do Projeto CIES (Centro de Integração de Educação e Saúde), e Dr. Cléber Koji, diretor médico do CIES, receberam o prefeito Fernando Haddad e o secretário da Saúde Alexandre Padilha na inauguração das novas instalações do CIES no Rede Hora Certa Santo Amaro (Arena Sul), que aconteceu no dia 21 de janeiro. A ampliação acelera o atendimento em consultas e, agora, também possibilita a realização de cirurgias na unidade.

 

"Avalio a parceria da prefeitura com o CIES com muito bons olhos porque faz a fila [de espera para exames] andar com qualidade. Não adianta fazer a fila andar sem resolutividade. Aqui a pessoa sai com o resultado do exame na mão. Se o exame indicar alguma patologia mais grave, é possível dar um encaminhamento mais rápido. Por isso é um suporte muito importante para o sistema de saúde da cidade. A Rede Hora Certa complementa os outros equipamentos de uma maneira muito inteligente. Pretendemos terminar o mandato com 30 Hospitais Dia na Rede Hora Certa, 20 fixos e 10 móveis", declara Haddad.

 

De acordo com Haddad, as filas estão diminuindo bastante, mas reconhece que as demandas na área da saúde são infinitas. "O importante é ir diminuindo o prazo de espera para que as pessoas consigam um bom atendimento. É um desafio enorme porque é uma espécie de plano de saúde universal, o SUS, e isso exige muito trabalho, recurso que estamos ampliando", avalia.

 

Entre as novidades da estrutura em Santo Amaro estão um centro cirúrgico e uma sala de recuperação pós-cirúrgica, que devem receber pacientes para operação já no início de fevereiro. "Além dos exames, a nova estrutura tem capacidade de realizar até 40 cirurgias oftalmológicas (catarata e pterígio) ou até 10 cirurgias vasculares (varizes) por dia", afirma o diretor médico.

 

"Esta é uma inovação importante. Você instala a estrutura móvel muito rapidamente com médicos qualificados, com tecnologia rápida, fazendo a fila andar. Só em fevereiro a expectativa é fazer mais de 450 cirurgias vasculares e de catarata", afirmou Padilha.

 

As indicações cirúrgicas são encaminhadas pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS) da região Sul para avaliação com os médicos do Hospital Dia Hora Certa. Os pacientes que tem comprovada a necessidade de cirurgia já fazem os exames necessários no local, como hemograma, eletrocardiograma e ultrassom de doppler.

 

"Vamos ampliar a parceria com o CIES. Até março ou abril vamos implantar mais cinco arenas como esta, vamos fazer o heptabox, podendo fazer exames mais complexos e cirurgias. E essa parceria vai permitir que a cidade de São Paulo, em 2016, já tenha um volume de cirurgias oftalmológicas e de cirurgias vasculares, o que significa que vamos zerar a demanda que nós temos, ou seja, vamos oferecer a cirurgia num tempo adequado à população. Até o final de 2016 vamos chegar a 30 mil cirurgias oftalmológicas e 8 mil vasculares. Isso dá conta da fila que temos hoje e, em um mês, no máximo, se a pessoa tiver a indicação cirúrgica, vai poder fazer a cirurgia. Vamos atender toda a periferia de São Paulo", conta o secretário da saúde.